Falta de água prejudicou combate às chamas no Museu Nacional no Rio de Janeiro

CM 03 de setembro de 2018

Bombeiros queixam-se que bocas de incêndio não tinham água suficiente para apagar fogo.

Por Correio da Manhã

O comandante-geral dos bombeiros do Rio de Janeiro admitiu que as duas bocas de incêndio junto ao Museu Nacional não tinham água suficiente, facto que prejudicou o combate às chamas que consumiram parte do valioso acervo que se encontrava naquele edifício. 

Os bombeiros tiveram mesmo de recorrer a camiões-cisterna e ao lago da Quinta da Boa Vista, onde se situa o museu, para poderem fazer face às suas necessidades hídricas. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui