Lisboa e Vale do Tejo triplicou casos em menos de um mês

Lisboa e Vale do Tejo triplicou casos em menos de um mês
Diogo Camilo 11 de junho

Pela primeira vez em três meses, a incidência da pandemia em toda a região de Lisboa está acima do limite, com o valor a mais do que triplicar em menos de um mês. DGS identificou nove surtos em festas de aniversário, casamentos e outros eventos. Num deles, com 554 convidados, resultaram 66 infetados.

O número de casos de covid-19 em Lisboa e Vale do Tejo tem aumentado a olhos vistos desde maio. No último mês, a incidência da pandemia na região mais do que triplicou e está agora acima dos 120 casos por 100 mil habitantes a 14 dias. A capital é o concelho em pior situação e não avançou no desconfinamento esta sexta-feira: no último boletim registou mais de 180 casos por 100 mil habitantes e, com um R de 1,16 na última semana, a tendência é de subida.

A incidência de 181 casos por 100 mil habitantes traduz-se em mais de 915 novos casos nas últimas duas semanas, o que significa que Lisboa regista já uma média superior a 1.000 novos casos a cada quinzena.

A última vez que tal aconteceu e que Lisboa tinha uma incidência tão alta foi a 2 de março, ainda antes do início do plano de desconfinamento, quando a capital registava 229 casos por 100 mil habitantes. Mas, nessa altura, o país tinha uma incidência menor – de 167 infetados por 100 mil pessoas a 14 dias.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais