Greve pode deixar supermercados com falta de comida em dois dias

Cátia Andrea Costa 27 de julho de 2019

Governo já ordenou às forças de segurança que garantam escalas que permitam responder com prontidão a possíveis não cumprimentos de serviços mínimos e da requisição civil.

A Associação Portuguesa das Empresas de Distribuição está a encarar "com cautela" a cada vez mais provável greve dos motoristas, que tem início marcado para dia 12 de agosto. "Se houver uma perturbação na distribuição e se o stock é infinito, é óbvio que vamos ter consequências em loja", disse o diretor geral da APED, Gonçalo Lobo Xavier, em declarações ao Expresso.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais