Em Mourão há Queima do Gato? Não, Queima do Pau

Em Mourão há Queima do Gato? Não, Queima do Pau
Leonor Riso 11 de outubro de 2016

É o que alegam as testemunhas no julgamento das polémicas Festas de São João. Um gato foi queimado vivo, mas sobreviveu

O caso da Queima do Gato em Mourão, tradição em que um gato foi queimado vivo, já chegou à barra dos tribunais. A única arguida deste caso é a mulher que se apresentou à GNR como dona do animal.

Segundo o Diário de Notícias, a estratégia da defesa é mostrar que a tradição não é o que se pensa: em vez de Queima do Gato, em Mourão acontece a Queima do Vareiro (ou seja, do pau que é incendiado e consumido até que o pote no seu cimo, onde está preso um gato, caia no chão).

O juiz foi obrigado a fazer várias advertências às testemunhas no Tribunal de Vila Flor. Primeiro, disseram desconhecer o que era o ritual e que nunca tinham visto o gato. Acabaram por desmentir, dizendo que assistiram ao ritual, que envolvia um gato. Na sequência das Festas de São João em 2015, em causa no Tribunal, o animal sofreu queimaduras, mas sobreviveu.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais