Bastidores: Das bandeiras nas janelas até esta edição

Bastidores: Das bandeiras nas janelas até esta edição
Rui Hortelão 28 de dezembro de 2016

Em 2004, teve a ideia e pediu ajuda a Marcelo. Hoje, o estudante Bernardo Theotónio-Pereira já é pai, jurista e professor universitário. Mas mantém intacta a persistência com que defende Portugal e a necessidade de haver uma estratégia nacional

Bernardo Theotónio-Pereira era ainda estudante quando, em 2004, escreveu uma carta ao comentador Marcelo Rebelo de Sousa. O pedido, redigido a 13 de Maio, consistia em que, no domingo seguinte, o agora Presidente da República divulgasse a campanha que Bernardo baptizou como "Bandeira Nacional: por cada casa, uma bandeira". O objectivo era aproveitar o Europeu de Futebol para que "todos começássemos a sentir orgulho de sermos portugueses", explicaria mais tarde.

Marcelo gostou da ideia e promoveu-a com o entusiasmo que o distingue. Luiz Felipe Scolari agarrou a dica e enfatizou-a nas suas conferências de imprensa, a ponto de muitos pensarem ainda hoje que a ideia original é sua.

No fim da entrevista, António Ramalho Eanes mostrou aos entrevistadores um álbum de memórias

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais