O trágico espelho espanhol
Eduardo Dâmaso Director
14 de novembro de 2019

O trágico espelho espanhol

Se os partidos não regressarem ao básico da política, o serviço à comunidade, bem podem mirar-se no trágico espelho da estagnação eleitoral espanhola. Porque é isso que os espera. Com a agravante de não termos a economia deles para evitar males maiores

Enquanto por cá uma maioria de esquerda trava um dos valores mais elementares de uma democracia – a liberdade de expressão de minorias políticas em pleno parlamento –, as eleições espanholas de domingo passado mostram-nos as consequências desastrosas dessa incapacidade de lidar com o que não gostamos, ou até combatemos. O que em política, nesta era de extremos que atravessamos por todo o mundo, é uma coisa perigosíssima.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais