O que deixa Jorge Sampaio
Eduardo Dâmaso Director
15 de setembro

O que deixa Jorge Sampaio

Enquanto Presidente da República, o seu legado vai perdurar em muitas dimensões. Mas é na justiça e na luta por um sistema político melhor que Jorge Sampaio deixa uma das marcas mais impressivas.

O legado político e todas as qualidades pessoais de Jorge Sampaio foram evidenciados com elementar justiça nos últimos dias. Em todas as frentes foi destacado o seu contributo ímpar para a construção da democracia portuguesa, mas uma das áreas em que a sua ação foi a mais importante que algum Presidente da República alguma vez protagonizou, a da justiça, foi lamentavelmente esquecida.

Jorge Sampaio foi um humanista e democrata que cedo despertou para a política e que meteu a cidadania e os portugueses no centro do seu combate por uma sociedade mais livre, mais igual, mais desenvolvida. Lutou contra a ditadura enquanto dirigente associativo e advogado, defendendo presos políticos nos tribunais plenários. Foi um deputado e líder parlamentar de grande qualidade, rompeu tabus ideológicos ao avançar para a câmara de Lisboa, em 1989, criando a primeira coligação à esquerda. Com isso, devolveu a normalidade política às relações entre o PS e os partidos à sua esquerda, em particular o PCP, que o Verão Quente e o 25 de Novembro de 1975 tinham afetado profundamente, o que, na sua perspetiva, deu mais saúde ao sistema político e partidário. Três anos antes, essa invulgar capacidade de diálogo à esquerda já tinha sido decisiva na vitória de Mário Soares contra Freitas do Amaral. Foi ele e a sua velha aliança tecida pela amizade e admiração com os resistentes comunistas à ditadura, muitos dos quais defendeu em tribunal, em particular com Carlos Brito, que valeu a Soares o vital apoio do PCP na segunda volta das presidenciais de 1986.

Na câmara de Lisboa, Jorge Sampaio foi o pioneiro de uma estratégia que colocou a capital ao nível das outras grandes cidades europeias, avançando com reformas no urbanismo e planeamento, tendo sido o percursor da devolução da cidade ao rio ao lançar o início da requalificação da zona ribeirinha.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais