Os Oficiais de/da Justiça também merecem Justiça
Paulo Lona
18 de maio

Os Oficiais de/da Justiça também merecem Justiça

A dignidade e o bom funcionamento da Justiça também passam por aqui.

No momento em que se encontra em processo de revisão o Estatuto dos Funcionários de Justiça é da mais elementar justiça salientar a relevância destes profissionais e a importância do seu desempenho para o funcionamento e eficácia do sistema de justiça.

Iniciaram estes profissionais a 17 de maio, pelo período de 30 dias (entre as 10h00 e as 11h00), uma greve, convocada pelo Sindicato dos Funcionários Judiciais, em defesa de um estatuto profissional condigno que demora a chegar e com dúvidas/incertezas avolumadas quanto ao seu conteúdo.

Quem conhece a realidade dos Tribunais, órgão de soberania no qual exercem funções especificas e diferenciadas, mas igualmente relevantes para a administração da justiça, Magistrados Judiciais, Magistrados do Ministério Público e Funcionários Judiciais (entre eles os oficiais de justiça, bem como assistentes técnicos, assistentes operacionais e técnicos informáticos), sabe bem da relevância do trabalho que estes profissionais executam.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui