Uma queda estrondosa
Nuno Tiago Pinto Diretor Executivo
06 de julho

Uma queda estrondosa

Contamos-lhe a história da ruína de Duarte D’Orey; entrevistamos o líder histórico timorense, Xanana Gusmão e o encenador Filipe la Féria; e contamos-lhe as histórias de quatro jogadoras da seleção nacional de futebol feminino

A história de Duarte d’Orey simboliza uma certa forma de fazer negócios financeiros em Portugal. Oriundo de uma família ilustre, surgiu como um furacão no meio, tentou fazer-se banqueiro e caiu com estrondo. Pelo caminho arrastou dezenas de investidores e quase destruiu o centenário grupo Orey. O diretor adjunto António José Vilela e a redatora principal Ana Taborda reconstituem a atuação do homem que, aos 38 anos, chegou a ser o mais jovem presidente de uma empresa cotada na Bolsa. Para isso falaram com investidores, analisaram dezenas de documentos e descobriram que o Banco de Portugal o inibiu de exercer funções durante cinco anos.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Tópicos Bastidores 949