Suspeito de atropelamento disse à mãe que ia manifestação pró-Trump

Suspeito de atropelamento disse à mãe que ia manifestação pró-Trump
Alexandre R. Malhado 13 de agosto de 2017

James Alex Fields Jr., de 20 anos, foi detido por suspeita de ter atropelado uma multidão na manifestação em Charlottesville, que resultou num morto e 19 feridos

Disse à mãe que ia para uma manifestação pró-Trump, mas acabou por ir a um protesto de supremacia branca junto do grupo neonazi Vanguard America. É essa a história de James Alex Fields Jr., de 20 anos, detido este sábado por suspeita de ter atropelado uma multidão na contra-manifestação anti-racista em Charlottesville, Virgínia, que resultou na morte de uma mulher de 32 anos e em 19 feridos, entre os quais cinco em estado grave. 

Fields foi acusado de homicídio, três instâncias de agressão maliciosa e por atropelamento e fuga. Detido pelas autoridades, sem direito a fiança, o suspeito será levado a um juiz de instrução esta segunda-feira. O chefe da polícia de Charlottesville, Al Thomas, disse que o atropelamento foi "premeditado".

O acidente ocorreu durante a polémica marcha "Unir a direita", que concentrou centenas de brancos supremacistas em Charlottesville, no Estado norte-americano da Virginia, em protesto pela retirada de uma estátua de homenagem ao general Robert E. Lee, um dia depois de violentos confrontos. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais