Entrevista
Entrevista

Obikwelu: "Voltei à Nigéria e a minha mãe desmaiou. Pensava que eu era um fantasma"

Foi descoberto para o atletismo quando vendia pão na autoestrada, na Nigéria. Fugiu para Portugal (sem avisar os pais), trabalhou nas obras e ganhou a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de 2004. Agora é personal trainer de futebolistas e ainda faz os 100 metros em 10,90 segundos.

Um treinador viu como corria quando vendia pão na autoestrada, na Nigéria – e foi assim que foi captado para o atletismo. Depois, um "milagre" levou-o aos mundiais de juniores em Lisboa (1994). Então com 16 anos, planeou escapar e executou a fuga na perfeição. Para sobreviver, trabalhou nas obras, tendo ajudado a edificar o tribunal de Loulé (onde viveu, nos seus estaleiros). Benfica e Sporting recusaram-no duas vezes, mas uma só época a competir (no Belenenses) foi o suficiente para despertar a cobiça destes clubes. A aventura de Obikwelu, na primeira pessoa, até começar a colecionar participações e conquistar medalhas em europeus, mundiais e nos Jogos Olímpicos.  

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana