Aloísio: "Eu e o Jorge Costa batíamos muito no João Vieira Pinto"

Pedro Ponte 16 de maio de 2020

Foi colega de quarto de Romário nos Jogos Olímpicos de 1988 e trocou o Barcelona de Cruyff pelo FC Porto por culpa de Stoichkov. Ganhou 19 troféus nos dragões, onde foi um dos centrais mais duros. Agora está a tirar Psicanálise Clínica

Nem queria vir para Portugal - preferia Itália ou França e até foi a Montpellier negociar - mas acabou por trocar o Barcelona pelo FC Porto em 1990. Nos dragões, onde esteve 11 épocas, fez parte da equipa do penta e tornou-se uma referência: ainda hoje é o estrangeiro com mais jogos (474).

Como tem vivido estes dias complicados devido à pandemia da Covid-19?
Tem sido complicado porque ninguém estava à espera disto. Aqui em Porto Alegre temos tentado seguir as ordens do Governo e a preocupação é protegermos os mais idosos. Tem de haver uma consciência coletiva muito grande.

Fala-nos de Porto Alegre, no estado do Rio Grande do Sul, mas cresceu em Pelotas, certo?
Sim, é uma pequena cidade do interior, a 250 quilómetros de Porto Alegre.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais