Como funciona o cérebro de um psicopata

Como funciona o cérebro de um psicopata
Mariana Branco 19 de dezembro de 2018

O stress emocional na infância está muitas vezes na origem deste transtorno de personalidade. Mas a complexidade da psicopatia vai para além dos estereótipos.

A complexidade da psicopatia vai para além dos estereótipos. Apesar de ser comum associar este transtorno de personalidade à delinquência ou à maldade, a psicopatia é algo mais complexo.

Nem todos os delinquentes são psicopatas e nem todos os psicopatas são como Hannibal Lecter, o canibal interpretado por Anthony Hopkins no filme Silêncio dos Inocentes. "Os psicopatas são pessoas com problemas de relação interpessoal e de gestão das emoções. Aparentemente são frios, mas não é verdade que não têm emoções. Têm-nas muito intensas. O que não têm é remorsos, que é o que se traduz numa tendência até à delinquência", explicou ao El País Jesús Pujol, director de investigação da Unidade de Ressonância Magnética do Hospital do Mar em Barcelona. Mas ressalva: "Nem todos os casos são iguais, obviamente".

Como funciona o cérebro de um psicopata?
O médico, que liderou uma revisão científica de 400 estudos já publicados, observou que o cérebro dos psicopatas é diferente. Segundo a investigação, o stress emocional da infância leva a um maior desenvolvimento de algumas regiões do cérebro que funciona como um sistema de protecção contra o sofrimento. No entanto, acaba por dificultar a gestão das emoções.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais