Viúva do militar português morto no Mali espera há quase nove meses por pensão

CM 28 de março de 2018

Associação de Sargentos denuncia que a família só recebeu o dinheiro dos seguros.

Por Correio da Manhã

 A viúva do militar português que morreu no Mali aguarda há quase nove meses a "pensão de sangue" que lhe é devida, disse esta quarta-feira o dirigente da Associação de Sargentos, Lima Coelho, numa conferência no parlamento.

"Sabemos que as questões que decorrem dos seguros da missão foram imediatamente resolvidas - que têm a ver com a hipoteca da casa, etc -, mas a pensão de sangue, ao abrigo da lei, não foi recebida, tanto quanto soubemos, ontem [terça-feira]", disse depois à Lusa Lima Coelho, sublinhando que Gil Paiva Benido deixou dois filhos menores.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui