Reserva de alimentos e de água são as medidas mais adotadas pela população afetada pelo fogo

CM 27 de dezembro de 2018

Estudo recomenda o desenvolvimento de programas comunitários de apoio às famílias para que possam preparar os seus planos de emergência.

Por Correio da Manhã - Correio da Manhã

Uma reserva de alimentos não perecíveis e uma reserva de água foram as medidas básicas de preparação para emergências mais adotadas pela população afetada pelos incêndios florestais na zona centro, revela um inquérito divulgado pelo Instituto Ricardo Jorge.

Na sequência dos incêndios de 2017 ocorridos nos concelhos de Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera foi desenvolvido o Plano Estratégico no âmbito da Saúde Pública, decorrente de uma Resolução do Conselho de Ministros, que tinha como um dos objetivos a recolha de evidências que permitam "aumentar a resiliência das populações em risco e capacitar os serviços de saúde para disponibilizarem a resposta adequada às necessidades da população".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login