Orlando Figueira diz que Operação Fizz atinge ex-diretora do DCIAP

CM 25 de janeiro de 2018

Ex-procurador está acusado de se ter deixado subornar pelo ex-vice-presidente de Angola e antigo presidente da Sonangol, Manuel Vicente.

Por Correio da Manhã

O ex-procurador Orlando Figueira alegou esta quinta-feira que o processo Operação Fizz, em que está acusado, "toca diretamente no coração" da antiga diretora do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) Cândida Almeida.

Acusado de se ter deixado subornar pelo ex-vice-presidente de Angola e antigo presidente da Sonangol, Manuel Vicente, Orlando Figueira admitiu que a intenção da Operação Fizz visou "tocar" Cândida Almeida, que "criou o DCIAP" e esteva na calha para ser Procuradora-Geral da República (PGR) antes de ser "ultrapassada pela direita" por Joana Marques Vidal.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui