MP pede prisão efetiva para Arlindo de Carvalho e Oliveira e Costa

CM 23 de outubro de 2017

Procurador entendeu não estar prescrito o crime de fraude fiscal qualificada no processo do BPN.

Por Correio da Manhã

O Ministério Público (MP) pediu hoje a condenação a prisão efetiva para o ex-ministro da saúde Arlindo Carvalho, Oliveira e Costa e restantes arguidos no caso BPN, deixando ao critério do coletivo de juízes a medida da pena.

O procurador João Paulo Rodrigues deu como provados todos os factos que constavam na pronúncia e entendeu ainda não estar prescrito o crime de fraude fiscal qualificada que envolve Arlindo de Carvalho, José Neto e outros arguidos.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login