Juros portugueses cedem para mínimos de Maio

Negócios 12 de dezembro de 2018

As taxas de juro estão a descer na generalidade dos países. Em Portugal a descida é superior a 6 pontos e arrasta a "yield" para mínimos de Maio.

Por Sara Antunes - Jornal de Negócios

As taxas de juro associadas às obrigações dos países europeus estão a descer, a reflectir um alívio de pressão sobre os mercados europeus. A contribuir para este alívio estão as notícias que apontam para que Itália vá apresentar esta quarta-feira, 12 de Dezembro, uma nova proposta de metas orçamentais.

 

Este contexto, aliado à redução de pressão sobre França, onde a onda de protestos dos "coletes amarelos" diminuiu após anúncios de aumentos de salários e de outros apoios, está a provocar uma queda generalizada dos juros na Europa.

 

A "yield" associada aos juros italianos a 10 anos é a que mais cai, cedendo 6,4 pontos para 3,058%. Segue-se Portugal, com a taxa implícita a cair 6,1 pontos para 1,696%, negociando em mínimos de Maio, um período que antecedeu a crise política em Itália, com incerteza sobre a formação de governo.

 

A taxa associada à dívida espanhola desce 4,6 pontos para 1,390%, atingindo também um mínimo de Agosto.

 

Em sentido contrário está a taxa da Alemanha, com a yield da bund a subir 0,3 pontos para 0,235%.

 

Esta evolução distinta dos juros de Portugal e da Alemanha está a fazer recuar o prémio de risco da dívida nacional para 146,1 pontos base.


Destaque ainda para a subida dos juros do Reino Unido, com a taxa a 10 anos a avançar 2,1 pontos para 1,209%, num dia em que o Partido Conservador decidiu avançar com uma moção de confiança à líder do partido.

 

O voto de confiança sobre a liderança de Theresa May vai realizar-se ainda esta quarta-feira, com início marcado para as 18:00 e o fim agendado para as 20:00. E os resultados deverão ser conhecidos por volta das 21:00.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login