Jornalista raptado na Síria revela angústia de 300 dias em cativeiro

CM 30 de novembro de 2017

Antonio Pampliega foi sequestrado pela Frente al-Nusra, uma filial siria da al-Qaeda.

Por Correio da Manhã

Antonio Pampliega, Ángel Sastre e José Manuel López são os três jornalistas espanhóis que estiveram quase 300 dias sequestrados na Síria sem saber o que lhes esperava. Mal foi libertado Pampliega escreveu um livro e, meses depois, decidiu contar o terror vivido entre terroristas.

Os três foram sequestrados a 12 de julho de 2015 por uma filial síria da al-Qaeda, a 'Frente al-Nusra'. Os jornalistas freelancers decidiram viajar até à Síria para que Pampliega acabasse uma reportagem sobre os Capacetes Brancos, heróis da Síria nomeados para os óscares e membros da organização da Defesa Civil Síria. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login