Descartada responsabilidade da Chapecoense e de brasileiros no acidente aéreo

CM 28 de novembro de 2017

Acidente vitimou 71 pessoas, a maioria das quais membros de equipa de futebol.

Por Correio da Manhã

O procurador Carlos Humberto Prola Júnior ilibou esta terça-feira a Chapecoense e descartou a responsabilidade de qualquer cidadão brasileiro no acidente aéreo de há um ano, que vitimou 71 pessoas, a maioria das quais membros de equipa de futebol.

"A Chapecoense não tinha como avaliar que a companhia [boliviana Lamia] operava de forma irregular e que isso representava um risco para quem ia entrar no avião", defendeu o procurador, numa conferência de imprensa em Chapecó, cidade da equipa do estado de Santa Catarina, no sul do Brasil.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login