Coleção de Salgado fica em Portugal

CM 29 de janeiro de 2018

Quadros, moedas, fotografias e livros serão disponibilizados através de parcerias com entidades públicas e privadas.

Por Correio da Manhã

A extensa coleção de arte do Novo Banco (NB), avaliada em cerca de 50 milhões de euros, vai ficar em Portugal. A garantia foi dada ao CM pelo Ministério da Cultura. "O Estado e o Novo Banco assumem o compromisso de disponibilizar à fruição pública o património cultural e artístico do NB através de parcerias com entidades públicas e privadas, como museus e universidades, de âmbito nacional e regional", adianta do CM o gabinete do ministro Luís Castro Mendes.

O primeiro protocolo, que será assinado esta segunda-feira entre o NB e a Direção Geral do Património Cultural, vai permitir que o Museu dos Coches exponha em permanência a pintura a óleo do séc. XVIII ‘Entrada Solene, em Lisboa, do Núncio Apostólico Monsenhor Giorgio Cornaro’. Mas já existem mais protocolos definidos. A Biblioteca de Estudos Humanísticos, uma das mais valiosas bibliotecas particulares, onde se inclui, por exemplo, a primeira edição comentada d’Os Lusíadas, de 1613, fica na Biblioteca da Faculdade de Letras de Lisboa. Resta agora conhecer o destino de mais 96 pinturas, da coleção numismática, composta por cerca 13 mil moedas, e da coleção de fotografia contemporânea, que reúne aproximadamente mil obras de mais de 280 artistas, de 38 nacionalidades.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui