Igreja deve aconselhar abstinência aos que voltam a casar

Igreja deve aconselhar abstinência aos que voltam a casar
Diogo Barreto 08 de fevereiro de 2018

O cardeal-patriarca emitiu um documento em resposta a uma proposta do Papa Francisco sobre a necessidade da Igreja aceitar católicos que voltaram a casar.



A Igreja deve propor aos católicos recasados uma "vida em continência", ou seja, sem a prática de relações sexuais. Esta recomendação vem expressa no documento que o cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, publicou esta terça-feira. No documento estão delineadas algumas orientações para o acesso aos sacramentos daqueles que estão em "situação irregular" (aqueles que contraíram matrimónio, que saíram do mesmo e casaram pelo civil).

A Igreja pressupõe que aqueles que se voltaram a casar não devem ter acesso aos sacramentos como a comunhão e a confissão, mas neste documento, o cardeal-patriarca propõe que em casos excepcionais em que se verifica "um longo caminho de discernimento" a Igreja pode vir a atribuir de novo alguns dos sacramentos, mas nunca o matrimónio. 

Mas fica uma ressalva: caso estes sacramentos se realizem, tal deve ser feito ""de modo reservado, sobretudo quando se prevejam situações conflituosas", lembra o jornal Público

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais