Escolas de Loures entregam queixa contra Ministério da Educação devido a coberturas com amianto

Escolas de Loures entregam queixa contra Ministério da Educação
Diogo Camilo 14 de maio de 2019

Quatro agrupamentos de Loures querem "pressionar o Governo" para a proibição de produtos contendo amianto em estabelecimentos de ensino.

Quatro agrupamentos de escolas do concelho de Loures vão entregar, na próxima quinta-feira, uma queixa contra o Ministério da Educação na Provedoria da Justiça como protesto para as coberturas de amianto nos estabelecimentos de ensino.

Em comunicado, as escolas em causa - Escola Secundária da Portela, EB 2,3 Gaspar Correia, Escola Secundária Eduardo Gageiro, EB 2,3 Mário de Sá Carneiro e Escola Secundária de São João da Talha – indicam que o objetivo é "pressionar o Governo" a retirar as coberturas que contêm amianto, elemento potencialmente cancerígeno.

André Julião, encarregado de educação, lembra que "a proibição de utilização de produtos contendo amianto é uma diretiva europeia" e refere que as eleições do Parlamento Europeu, que irão acontecer no próximo dia 26 de maio, são uma altura "especialmente indicada para chamar a atenção para este problema que assola escolas de todo o país e tem especial incidência no concelho de Loures".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais