Salazar, Kennan e Roosevelt
Nuno Rogeiro
07 de junho

Salazar, Kennan e Roosevelt

Publicado há um ano, o livro de Tom Gallagher sobre Salazar é mais interessante na diplomacia do que nos assuntos domésticos, onde não encontra novas pistas. Mas na política externa do Estado Novo há muito por explorar.

Quando Tom Gallagher escreveu o seu livro sobre Salazar, em inglês, há cerca de um ano, ganhou mais fama do que quando se aventurou, com estilo discutível, na ficção política.

Em England Possessed (2018) retratara um Reino Unido distópico, depois de uma eleição roubada, debaixo da pata totalitária de Clive Sutton, "revolucionário de classe média" e antigo hedonista-oportunista-libertário, expropriador dos idosos e populista tornado tirano.

Em The Dictator Who Refused to Die, agora traduzido, Gallagher descreve precisamente o chefe do governo português como o anti-Sutton.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais