Uma SuperNanny em cada esquina
Nuno Costa Santos
29 de janeiro de 2018

Uma SuperNanny em cada esquina

Aqui no café, pecador me confesso. Espreitei o segundo episódio de SuperNanny. O que vi? Pais em apuros perante as dificuldades da vida familiar.

Aqui no café, pecador me confesso. Espreitei o segundo episódio de SuperNanny. O que vi? Pais em apuros perante as dificuldades da vida familiar. Dificuldades comuns, com barreiras entre educadores e educados, rebeldias persistentes, erros consecutivos, dignos de compaixão. Se viola os direitos à imagem e à intimidade das crianças filmadas? Com certeza. Se ajudou aqueles pais, mesmo que momentaneamente? Pareceu-me que sim. Síntese caseira: há gente a precisar de uma ajuda que, num mundo decente, é encontrada entre amigos e profissionais. Ou então vendo filmes em que estes problemas são colocados sem a violência da exposição.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais