Luta por  isso, pá!
João Pedro George
10 de outubro

Luta por isso, pá!

Se na Roma Imperial César tinha sempre a seu lado alguém que lhe dizia “Lembra-te que és humano”, Carlos Moedas deveria pendurar aquela crónica na parede, para que nunca se esqueça de seguir a rota indicada pelo pai: “Luta por isso, pá!”

Em 2020, Carlos Moedas confessou que o pai (José Moedas, jornalista e militante do PCP de Beja), no declive da vida, se debateu com problemas de alcoolismo.

Numa entrevista a Cristina Ferreira, disse: “É uma doença tão dura, que destrói a pessoa, mas também a família à volta. Por isso, digo que a minha mãe era uma heroína, assim como a minha irmã. Eu acabei por ir para França e sair desse ambiente, e fiquei sempre com esse arrependimento. Elas é que ficaram, nos últimos tempos, que foram tão difíceis. O que digo é que é preciso falar da doença para ajudar os outros”.

Na confidência do novo presidente da CML descobri, para lá de todas as diferenças ideológicas que nos afastam (não votei nele), uma inesperada afinidade. Um terreno de entendimento. Uma mesma matriz emocional.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais