Quem mexeu no meu queijo?
João Paulo Raposo Secretário-geral da Associação Sindical dos Juízes Portugueses
05 de março de 2018

Quem mexeu no meu queijo?

"Não basta dizer "não mexam no meu queijo". Ser Hem ou ser Haw, no longo prazo do judiciário, não é só uma questão egoísta e de ter ou não capacidade de procurar novos caminhos. Também é ter a coragem de defender o interesse público no dia de hoje."

Quem mexeu no meu queijo é um livrinho muito simples. Daqueles que tem vários níveis de leitura. Uma história infantil de ratinhos e duendes. Um manual prático de gestão que é referência obrigatória em qualquer mba ou master class.

Na história, ratinhos e duendes vivem num labirinto onde, num determinado posto, o C, está o queijo que necessitam para viver. Os ratinhos Sniff e Scurry, acordam de manhã e correm o labirinto até esse posto, pelo caminho que bem conhecem, onde está sempre o queijo que procuram. Os duendes Hem e Haw, com mais vagares, seguem-nos e acabam a apreciar do mesmo queijo nesse mesmo local. Até que, num belo dia, o queijo acaba. Não há mais queijo no posto C.

Sniff e Scurry lançam-se sem pensar para os lugares desconhecidos do labirinto à procura do queijo que perderam. Os duendes Hem e Haw duvidam, receiam e resistem a trilhar esses caminhos ignotos. Até que Haw decide vencer as suas dúvidas e medos e segue pelo desconhecido à procura do muito desejado queijo. Hem resiste e teima em ficar. Volta, dia após dia e para sempre, ao mesmo posto C, na esperança de que reencontrar o queijo que aí havia outrora.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui