Dilma Rousseff garante ser inocente

Susana Lúcio 29 de agosto de 2016

A Presidente afastada do Brasil garantiu que nunca enriqueceu enquanto cumpria cargos políticos e acusou o actual governo interino de criar mais pobreza

Dilma Rousseff, chegou ao Senado ao lado do cantor Chico Buarque e começou a sua defesa dirigindo-se aos brasileiros. "Cidadãs e cidadãos de meu amado Brasil. No dia primeiro de Janeiro de 2015 assumi meu segundo mandato de presidente da República do Brasil, eleita por mais de 54 milhões de votos. Assumi o compromisso de defender a Constituição. Respeitei fielmente o compromisso que assumi perante a nação e aos que me elegeram e me orgulho disso. Jamais atentaria contra o que acredito ou praticaria actos contra aqueles que me elegeram. "



A governante recordou os tempos de prisão como resistente da ditadura, garantiu que ainda hoje luta pela democracia e assegurou que não é culpada de crime algum. "Sei que em breve e mais uma vez na vida serei julgada. E por ter a minha consciência tranquila em relação ao que eu fiz no exercício da Presidência da República é que venho pessoalmente aos que me julgarão, olhar nos olhos de vossas excelências e dizer que não cometi nenhum crime de responsabilidade."

"Todos sabem que não enriqueci no exercício de cargos públicos, que não desviei dinheiro e nem tenho contas no exterior. Serei julgada por crimes que não cometi."

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais