GPS

Quinta do Pisão. Um paraíso às portas de Lisboa

Trilhos para caminhadas, animais, e muitas atividades ao ar livre. Uma horta onde o visitante pode colher legumes e levar para casa. Tudo na Quinta do Pisão, mais de 300 hectares situados entre Sintra e Cascais, apenas a meia-hora da capital.

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 24 a 30 de novembro
As mais lidas GPS
Bruno Colaço/Correio da Manhã

"Um dos paraísos da Terra." É assim que Anabela Teixeira, que atualmente vive em Londres, define a Quinta do Pisão. Quando está em Portugal, fica em Sintra e visita o espaço quase todas as semanas, com a família e os amigos, em passeio, ou sozinha, para fazer desporto, ou mesmo para comprar legumes. São cerca de 380 hectares de natureza, o equivalente a 380 campos de futebol. Coelhos, raposas, cavalos, burros, abelhas e uma horta biológica onde os visitantes podem colher, pesar e comprar os legumes favoritos. A Quinta do Pisão foi requalificada pela Câmara Municipal de Cascais, a entrada é gratuita, e apesar da procura dos moradores do concelho e arredores, continua desconhecida para muitos.

Atriz de 49 anos, e blogger no projeto Voltar à Terra, Anabela Teixeira sublinha a "simpatia da equipa que trabalha na Quinta do Pisão", onde passa horas a fotografar. Mas é na horta que Anabela se "encontra": "A experiência de apanhar legumes biológicos da terra, tal como fazia na terra da minha avó, na aldeia, é o que me fascina mais. Ir à horta buscar alface, lavar e colocar no prato era algo natural".

Quando era mais nova, Rita Andrade morava em Alcabideche e demorava 5 minutos a chegar à Quinta do Pisão. Sempre gostou muito de fazer desporto e foi graças à mãe que começou a fazer jogging na quinta. Levava o cão a passear, fazia exercício físico, caminhava e visitava o espaço dedicado aos animais. "É um escape ao stresse, um mini-refúgio, principalmente para amantes da natureza como eu", afirma a estudante de Arte, de 24 anos. É "um cantinho especial, um paraíso que está ali muito protegido e espero que assim continue a estar", sublinha. Rita diz que quem conhece a Quinta do Pisão gosta do espaço e quer regressar. "É uma zona de aprendizagem para os mais novos e uma zona de relax para os mais velhos", conclui.

Luana Augusto/Universidade Lusófona
Luana Augusto/Universidade Lusófona
Luana Augusto/Universidade Lusófona

Uma quinta acessível a todos
De autocarro, de carro, de bicicleta ou até mesmo a pé, todos os caminhos são bons para chegar à Quinta do Pisão. De Sintra, a caminhada pelo trilho das vinhas tem a duração aproximada de uma hora e meia. Ao longo do trajeto, além das videiras, é possível observar ovelhas a pastar.

Mas uma das características distintivas da Quinta do Pisão é também a existência de um trilho acessível para pessoas cegas, com mesas sensoriais e guias de madeira, num espaço com acessos também preparados para pessoas em cadeiras de rodas. A Quinta disponibiliza, ainda, cadeiras de rodas elétricas gratuitas, para que todas as pessoas possam passear pelo espaço municipal.


Aluguer de bicicletas, atividades com burros e cavalos, passeios guiados, e workshops, são outras das propostas da quinta, onde existem vestígios arqueológicos que fazem recuar mais de cinco mil anos o início da ocupação humana daquele espaço.

Joana Alves, técnica de Turismo de Natureza na Quinta do Pisão, acredita nos benefícios dos passeios no parque. Explica que "as pessoas vêm cá muitas vezes sem conhecer o nosso programa de atividades e quando o conhecem acabam por se inscrever". Revela que "2021 foi o grande ano", pois a pandemia e os confinamentos levaram muitas pessoas a procurar a liberdade da Quinta.

Ir à horta buscar alface, lavar e colocar no prato era algo natural Anabela Teixeira, atriz e autora do blog Voltar à terra
Entretanto, enquanto apanha uma alface, o gestor do Projeto das Terras de Cascais confessa que os pastos, os burros e as ovelhas fazem parte da zona mais bonita da Quinta do Pisão – o Refilão. André Miguel, 45 anos, faz parte do Projeto das Hortas de Cascais desde 2010. Perto das 10h30, e já na horta, afirma que "a Quinta é lindíssima, está rodeada de natureza, de passarinhos. Mas acho que este espaço é o que atrai mais pessoas". O segredo do sucesso da horta pode ser o preço "acessível" dos produtos biológicos, já que podem ser apanhados da terra por cada visitante. Mas, mais do que o preço, André Miguel acredita que "o que atrai as pessoas aqui, é a qualidade dos produtos".

Seja pela horta, pelos animais ou pelo passeio, visitar a Quinta do Pisão vale sempre a pena. Quem a conhece, garante.

*Artigo escrito por um aluno da licenciatura em Comunicação e Jornalismo da Universidade Lusófona, editado por Ana Bela Ferreira, ao abrigo da parceria com a Cofina.

Artigos Relacionados
A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana