O Património da Humanidade que Antonio Mezzero amassou

À terceira foi de vez: depois das candidaturas falhadas de 2008 e 2014, a arte de pizzaiolo napolitano ascendeu finalmente em 2017 à lista do Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO - ao lado do fado e da dieta mediterrânica. O especialista Antonio Mezzero explicou ao GPS o que é que ela tem de especial

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 21 a 27 de janeiro
As mais lidas GPS
Filipa Teixeira 08 de janeiro de 2018
José Miguel Gonçalves

Na quinta-feira, 7 de Dezembro, eram 3h30 em Portugal e Antonio Mezzaro continuava acordado, numa vigília expectante que acabou em festa: a essa hora, 12h30 na Coreia do Sul, um Comité da UNESCO anunciou que a sua arte ascenderia à lista do Património Imaterial da Humanidade. Apressou-se a publicar nas redes sociais a foto de uma pizza confeccionada de acordo com todos os preceitos, decorada com mozarela a desenhar a palavra UNESCO. Na legenda, lia-se: "Viva a pizza napolitana, vivam os pizzaiolos!" 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
A Newsletter Semanal Gps no seu e-mail
A GPS indica-lhe as melhores sugestões de fim de semana. Receba todas as semanas no seu email. (Enviada semanalmente)