Entrevista
Entrevista

Ana Trigo Morais: “É mais caro e complexo reciclar um copo de papel do que de plástico”

Ana Trigo Morais: “É mais caro e complexo reciclar um copo de papel do que de plástico”
Ana Taborda 22 de agosto

A presidente da Sociedade Ponto Verde explica que o futuro do lixo pode envolver prémios para quem reciclar mais, uma espécie de Uber para resíduos e restos de jardins que geram cada vez mais energia.

Sabia que os copos de papel para bebidas são mais difíceis de reciclar do que os de plástico – que vieram substituir? Que a pandemia reduziu o tamanho das embalagens de manteiga colocadas nos ecopontos? Que reciclamos pouco mais de metade do vidro que consumimos e que a escassez de matérias-primas já levou a Super Bock a mudar as garrafas das suas sidras (são, agora, mais escuras, porque não há vidro branco suficiente)? “Todos os dias se fala de temas ligados ao ambiente”, defende Ana Trigo Morais, que garante que a sustentabilidade chegou finalmente aos conselhos de administração das empresas. O que a obriga a estar muito atenta aos 33 funcionários que lidera na Sociedade Ponto Verde (SPV) – para garantir que os mantém. “As empresas abriram grandes processos de recrutamento. Há uma procura enorme na área dos resíduos”, explica a CEO e administradora-delegada da SPV.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana