#deleteFacebook. Playboy também abandona rede social de Zuckerberg

Alexandra Pedro 28 de março de 2018

Anúncio foi feito por Cooper Hefner, filho do fundador da Playboy e director criativo da marca, através da rede social Twitter.

"As linhas orientadoras e as políticas corporativas do Facebook continuam a ir contra os nossos valores. Tentámos criar a nossa voz na plataforma, que na nossa opinião continua a ser sexualmente repressiva". Foi desta forma que Cooper Hefner, filho do fundador da Playboy e director criativo da marca, anunciou que iria abandonar a rede social de Mark Zuckerberg.

A Playboy junta-se agora ao fundador da Tesla, Elon Musk, e ao fundador do WhatsApp, Brian Acton, que também já eliminaram as suas contas daquela rede social, no seguimento da polémica com a Cambridge Analytica.

"Ter conhecimento da recente intromissão nas eleições livres dos Estados Unidos demonstrou outra preocupação que temos sobre como eles gerem os dados dos utilizadores – sendo que mais de 25 milhões deles são fãs da Playboy – tornando claro para nós que temos de abandonar na plataforma", concluiu o responsável da PLayboy. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais