UE condena uso de violência na entrada de ajuda humanitária na Venezuela

Negócios 24 de fevereiro de 2019

A chegada de ajuda humanitária à Venezuela tem sido marcado por atos violentos. Na fronteira Colômbia há registos de camiões incendiados.

Por Lusa - Jornal de Negócios

A União Europeia (UE) pediu este domingo, 24 de fevereiro, moderação às forças de segurança venezuelanas, e que evitem o uso de força, na entrada de ajuda humanitária na Venezuela.

"Fazemos um forte apelo aos organismos de segurança de cumprimento da lei para que mostrem moderação, evitem o uso da força e permitam a entrada de ajuda", referiu a alta representante da UE para a política externa, Federica Mogherini, em comunicado.

Repudiando "o uso de grupos armados para intimidar civis e legisladores", a UE apelou ao Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, para que "reconheça a emergência humanitária" dada a escalada de tensão no país.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login