Referendo para independência da Catalunha é "ilegal" e "inegociável"

CM 29 de maio de 2017

Governo espanhol recusa-se a negociar com "radicais".

Por Correio da Manhã

A vice-presidente do Governo espanhol considerou esta segunda-feira em Madrid "ilegal" e "inegociável" a realização de um referendo sobre a independência da Catalunha, criticando o presidente desta Comunidade Autónoma espanhola por estar a negociar com "radicais".

"Um referendo para a independência [da Catalunha] é inegociável", disse Soraya Sáens de Santamaria, ao mesmo tempo que acusava Carles Puigdemont de ter convocado uma cimeira com partidos minoritários e radicais em vez de levar as suas reivindicações ao parlamento espanhol, em Madrid.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login