PCP culpa UE e governo pela "iminente rutura" no setor ferroviário

CM 13 de agosto de 2018

Dirigente comunista atribui responsabilidade às regras impostas por Bruxelas, seguidas pelo atual e anteriores gorvernos portugueses.

Por Correio da Manhã

O dirigente comunista João Ferreira atribuiu esta segunda-feira a responsabilidade de "iminente rutura" do setor ferroviário às regras impostas por Bruxelas, seguidas pelo atual e anteriores governos portugueses, em benefício do "grande capital e grupos monopolistas", designadamente da Alemanha.

O deputado ao Parlamento Europeu ironizou com o "sucesso" dos "pacotes legislativos" comunitários para, por exemplo, "a Siemens alemã, a grande multinacional que se consolidou no processo, que eliminou e comprou o essencial das empresas fabricantes, a ponto de já ter comprado a própria multinacional francesa Alstom, que esdomina o mercado europeu", em conferência de imprensa na sede do PCP, em Lisboa.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login