Mulher mais velha presa em Portugal nega burlas

CM 04 de dezembro de 2017

Idosa começou a ser julgada esta segunda-feira.

Por Correio da Manhã

A mulher mais velha presa em Portugal, que começou a ser julgada esta segunda-feira em Lisboa, negou ter cometido conscientemente crimes de burla, branqueamento de capitais e associação criminosa, na venda de um imóvel que não lhe pertencia.

A mulher, de 90 anos e de nacionalidade brasileira, responde, juntamente com mais seis arguidos, pelos crimes de burla qualificada, tentativa de burla, falsificação de documentos, associação criminosa e branqueamento de capitais, sendo que dois dos elementos estão ainda acusados de auxílio material.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login