Medina considera "inaceitável" não haver serviços mínimos para greve da CP

Negócios 06 de dezembro de 2018

O presidente da Área Metropolitana de Lisboa (AML), Fernando Medina, considerou hoje "inaceitável" não terem sido decretados serviços mínimos para a greve dos ferroviários de sexta-feira, não colocando em causa "o legítimo direito dos trabalhadores" ao protesto.

Por Lusa - Jornal de Negócios

 

"O direito à greve é constitucionalmente protegido e tem de ser respeitado por todos os cidadãos, mas é inaceitável que os árbitros no Conselho Económico e Social não tenham decretado serviços mínimos para o transporte de passageiros", disse Fernando Medina em declarações à agência Lusa.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui