Marroquino que recrutava em Aveiro para o Daesh prometia 1.500 euros mensais

CM 28 de março de 2018

Homem é acusado de oito crimes e está em prisão preventiva na cadeia de alta segurança de Monsanto, em Lisboa.

Por Correio da Manhã

O cidadão marroquino acusado de pertencer ao grupo terrorista Estado Islâmico deslocou-se várias vezes ao Centro de Acolhimento para Refugiados, em Loures, para recrutar operacionais para esta organização, prometendo-lhes mensalmente 1.800 dólares norte-americanos, o equivalente a aproximadamente 1.500 euros, descreve a acusação.

Abdesselam Tazi, 64 anos, em prisão preventiva na cadeia de alta segurança de Monsanto, em Lisboa, está acusado pelo Ministério Público (MP) de oito crimes: adesão a organização terrorista internacional, falsificação com vista ao terrorismo, recrutamento para o terrorismo, financiamento do terrorismo e quatro crimes de uso de documento falso com vista ao financiamento do terrorismo.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui