Macedo absolvido nos Vistos Gold tem recurso do MP

CM 05 de janeiro de 2019

Magistrado reconhece que comportamentos de dirigentes públicos foram censuráveis, mas diz que não cometeram crimes.

Por Rita F. Batista - Correio da Manhã

Foi um ano de julgamento em que juiz e procurador foram muitas vezes os protagonistas. A tensão entre ambos na sala de audiências era notória, com o magistrado Francisco Henriques a mandar calar o procurador José Niza durante as alegações.

Esta sexta-feira, na absolvição da maioria dos 21 arguidos (apenas António Figueiredo e Maria Antónia Anes foram condenados a penas suspensas), no processo que ficou conhecido como Caso Vistos Gold, o juiz voltou a mandar recados. Disse que não fazia fretes, nem cedia a pressões.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login