Governo e sindicatos mantêm braço-de-ferro na contagem do tempo de serviço dos professores

Negócios 05 de dezembro de 2018

O secretário-geral da Fenprof disse que a reunião negocial convocada esta quarta-feira pelo Ministério da Educação (ME) "foi um absurdo", porque não trouxe nada de novo na contagem do tempo de serviço dos professores, mantendo-se o braço-de-ferro com o Governo.

Por Lusa - Jornal de Negócios

Mário Nogueira, visivelmente irritado, falava aos jornalistas à saída de uma reunião, ao final da tarde no ME, em Lisboa, com as secretárias de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, e da Administração e Emprego Público, Fátima Fonseca, e as dez associações sindicais da plataforma negocial dos professores.

 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login