O político que disse 'eu demito-me': Jorge Coelho (1954-2021)
07 de abrilMaria Henrique Espada

O político que disse "eu demito-me": Jorge Coelho (1954-2021)

Coelhone, bombeiro, todo-o-terreno, todo-poderoso, king-maker, o Jorge: acumulou alcunhas, poder, mas cultivou sempre a proximidade de homem do povo. Em todas as conversas dizia "o meu caro amigo". Fez de tudo: manobras de bastidores e discursos inflamados. Mas numa noite de março de 2001 demitiu-se e esse gesto definiu-lhe a carreira. Morreu esta quarta-feira.

Jaime Marta Soares: presidente, bombeiro, confrade e siga
24 de maio de 2018Maria Henrique Espada

Jaime Marta Soares: presidente, bombeiro, confrade e siga

Está em tudo com o mesmo estilo, dos fogos à chanfana, do Sporting às autarquias. Presidente da assembleia-geral dos "leões", Marta Soares tem nas suas mãos a decisão sobre o futuro dos órgãos sociais do clube que será tomada na reunião desta quinta-feira.

Mano a mano: Quando a família se mete na política
11 de fevereiro de 2018Tiago Carrasco

Mano a mano: Quando a família se mete na política

Jorge e Miguel tiveram de negociar um programa eleitoral por partidos diferentes. José e Daniel dissidiram da orientação comunista da família. Manuel e Teresa confrontaram o próprio partido.

18
O orçamento do 'colinho' e o orçamento do 'queijinho'
04 de novembro de 2016Fernando Esteves

O orçamento do "colinho" e o orçamento do "queijinho"

Hoje a extrema-esquerda viabiliza o orçamento de António Costa no Parlamento. Há 16 anos quem deu "colinho" ao governo de António Guterres foi Daniel Campelo, do CDS, num drama agudo, com ameaças, reuniões tensas pela noite dentro, arrependimentos súbitos e traições

A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)