“Ano e meio depois, nem provas nem acusação”

Filipe Garcia 09 de abril de 2016

Em Barcelos para participar numa conferência sobre “Direitos, Liberdades e Garantias”, José Sócrates atacou o Ministério Público. “Hoje quem está sob suspeita é o Ministério Público de ter feito uma detenção e uma prisão politicamente motivadas”, disse

"Há ano e meio quando me detiveram, tinham provas definitivas e contundentes. Sempre neguei isso, sempre defendi que as acusações eram falsas, injuriosas e absurdas. Um ano e meio depois, nem factos, nem provas, nem acusação. E agora querem mais seis meses", disse hoje José Sócrates. O ex-primeiro-ministro, em Barcelos para participar numa conferência, abordou o processo de que é alvo e para o qual o Ministério Público (MP) pediu mais seis meses para a investigação. "Têm uma responsabilidade, provar o que disseram."

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais