Joana Dolgner Psicóloga no Centro de Inovação Médica
01 de maio de 2017

O meu maior inimigo é o meu melhor amigo!

Freud fez um dia uma questão de grande pertinência: "qual a sua responsabilidade para a desordem da qual se queixa?"

O meu maior inimigo dá-se pelo meu nome próprio... O meu melhor amigo também! Freud fez um dia uma questão de grande pertinência: "qual a sua responsabilidade para a desordem da qual se queixa?"

Perante um determinado comportamento, sentimento e/ou pensamento, numa dada situação, tendemos a procurar motivos e a atribuir responsabilidades externas como forma de validar o nosso estado, proteger o nosso autoconceito e encontrar uma resposta segura e confiante que nos deixe "em paz com a nossa consciência".

Se por um lado, este mecanismo de racionalização nos traz "conforto emocional", por outro lado não permite a identificação do gatilho interior que despoletou tal comportamento, sentimento e/ou pensamento, gerando meias verdades que nos tornam metade do todo...

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais