Ano para esquecer (e lembrar)
Nuno Rogeiro
27 de dezembro de 2020

Ano para esquecer (e lembrar)

Ano para esquecer, ano para lembrar, ano em branco. Ano perdido, dizem alguns. Seja como for, é preciso lembrar o que ficou esquecido, e esquecer o que foi excessivamente lembrado

Em 1640, achou-se que o sapateiro místico e trovador, Gonçalo Annes Bandarra, tinha previsto, um século antes, a desgraça de Alcácer-Quibir, o Encoberto e a Restauração.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Tópicos nuno rogeiro
Opinião Ver mais