Psicopátrias
João Pereira Coutinho Politólogo, escritor
20 de novembro

Psicopátrias

Perante este cenário, em que a Terra geme e as chamas do Mafarrico estão logo ali ao virar da esquina, só me espanta que os activistas ainda não tenham enveredado por uma carreira bombista. Uma questão de tempo, claro.

Era Lenine quem afirmava que os capitalistas acabariam por vender a corda com que seriam enforcados. Os nossos políticos cumprem agora esse prestimoso papel: quando os ouvimos sobre a “emergência climática”, não vemos agentes racionais, em busca de soluções racionais para um problema racional. A linguagem oscila sempre entre a tragédia e a psicose, não vá a menina Greta ficar sozinha com os louros.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais