A prática do desapego
Ângela Marques Jornalista
15 de janeiro

A prática do desapego

Olho para o meu pinheiro agora e sei que somos eu e ele contra o mundo. O dia de reis já passou.

Gente amarga dirá que somos preguiçosos mas nós, todos os que, à terceira semana de janeiro, ainda temos a árvore de Natal montada, sabemos: não somos procrastinadores, somos apegados. Não somos feitos da matéria de que são feitos os minimalistas, temos um coração e ele não é branco e desenhado em linhas retas. Não sabemos viver com o mínimo porque queremos viver ao máximo – a começar pelo Natal.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais