Um cidadão informado não bebe leite
André Silva Porta-voz e deputado do PAN
26 de janeiro de 2018

Um cidadão informado não bebe leite

O leite é um dos maiores embustes do século XX, descoberto, pouco a pouco, por cada vez mais pessoas.

Face à forte diminuição do consumo de leite que se faz sentir desde 2008 e à brusca redução nos últimos dois anos, a Indústria do Leite reage como é seu hábito alertando para as "campanhas difamatórias do leite". Se até há pouco tempo a informação que chegava aos cidadãos era quase exclusivamente ditada pelo negócio do leite veiculada pelas campanhas publicitárias e pelos ecos mediáticos, sem qualquer contraditório, nos últimos anos, com a globalização e a democratização da informação através da internet, cada vez mais pessoas têm acesso a informação técnica e científica sobre os enormes impactos no ambiente, na saúde e na vida dos animais. Consumidores mais informados, fazem opções mais conscientes.

No entanto, sem o lucro desmedido de outros tempos e sem argumentos válidos, o Negócio do Leite em vez de interpretar e acompanhar uma sociedade em evolução, opta por atacar os consumidores que, de forma consciente, cada vez menos compram os seus produtos. 

Não é preciso recuar muito na memória para nos recordarmos da escassa oferta existente nos supermercados na década de 70 para quem pretendesse adquirir leite. Decorridos cerca de 40 anos, hoje torna-se difícil a escolha do tipo de leite face à actual oferta, quer nas grandes superfícies, quer até nos pequenos supermercados. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui