Dado e desperdiçado
Ana Rita Cavaco Bastonária da Ordem dos Enfermeiros
12 de novembro

Dado e desperdiçado

A verdade é que a nossa história coletiva está repleta de oportunidades únicas em oportunidades únicas, até à oportunidade desperdiçada. E é por isso que não basta estar atento ao ritmo de execução dos dinheiros de Bruxelas.

HÁ QUASE 40 ANOS de mão estendida, à espera que Bruxelas nos apare os golpes, os buracos e a incapacidade que temos de fazer este País crescer. É este o resumo da nossa relação com o projecto europeu. Devíamos corar todos de vergonha por ainda não termos tido a capacidade de virar a página. Passados todos estes anos, a nossa discussão é sobre se vamos, ou não, aproveitar toda a ajuda europeia, executando com rigor e eficácia uma bazuca que vinha para ser a salvação de todos os nossos males.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui