“As pessoas só me vão conhecer de verdade se souberem de onde eu vim”

Depois de lançar o álbum AmarElo¸ Emicida estreou na Netflix o documentário AmarElo – É Tudo Pra Ontem, um testemunho comovente da negritude brasileira.

Filipa Teixeira 22 de janeiro

AmarElo é muito mais do que um disco. É a revisitação da história do Brasil a partir da cultura afro-brasileira e do racismo estrutural que, segundo Emicida, impede o país de assumir a sua grandeza no mundo presente. Nesta urgência de virar a página e de evitar que se reproduzam os mesmos erros do passado, o rapper brasileiro de 35 anos assume a bandeira do encontro para estabelecer pontes.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana