Entrevista aos Danças Ocultas: "O mar que nos separa é o mar que nos une"

O quarteto de concertinas retoma do Rio de Janeiro com um disco novo. Os Danças Ocultas actuam no Misty Fest dia 31 de Outubro e passam depois por Lisboa, Aveiro e Porto.

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 27 de janeiro a 2 de fevereiro
As mais lidas GPS
Entrevista aos Danças Ocultas: 'O mar que nos separa é o mar que nos une'
Pedro Henrique Miranda 31 de outubro de 2018
Danças ocultas
Danças ocultas DR

Nove anos sem música nova pode parecer excessivo, mas que não se diga que os Danças Ocultas os passaram de braços cruzados. Desde 2009 que o quarteto de concertinas tem percorrido o País a dar concertos, colaborado com artistas nacionais e internacionais de renome e editado reinvenções dos seus temas mais célebres.
Mas a ida para o Rio de Janeiro representou um novo passo na carreira de Artur Fernandes, Filipe Cal (aqui em entrevista), Filipe Ricardo e Francisco Miguel. Dentro Desse Mar, o novo álbum de originais, conta com produção de Jaques Morelenbaum (que já trabalhou com Caetano Veloso, Tom Jobim e David Byrne), e reflecte a recentemente encontrada ligação com o Brasil, que os Danças Ocultas se preparam para mostrar ao vivo por todo o País.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana